Independente da duração da pandemia do COVID-19 é líquido e certo que atravessaremos muitas turbulências econômicas e financeiras durante e após esse período. Para nós, empreendedores brasileiros, é mais um obstáculo adicional – talvez o mais difícil – que enfrentamos em nossa luta constante de geração de valor para a economia e sociedade.

O momento requer adequada racionalidade nas decisões, uma vez que, sendo indefinido nosso horizonte, será nossa capacidade estratégica que minimizará os impactos que serão inevitáveis para a maioria de nós.

A EJAFAC contribui, nesse momento, com algumas recomendações que visam reduzir os riscos em sua empresa, visando sua continuidade saudável com a retomada mais rápida possível da sua geração de caixa.

Prioridade ZERO

A prioridade número 0 da sua empresa deve ser sua própria preservação com a continuidade operacional saudável.

Pode parecer óbvio, mas é a ausência de definição de prioridades, falta de preservação de caixa e o paternalismo exacerbado, que serão os maiores responsáveis pelo insucesso de sua retomada. Mais até (acreditem!), que a própria queda no faturamento.

Proteção das pessoas e emprego

É fundamental que todo gestor garanta aos seus colaboradores e familiares:

– A minimização da exposição ao risco: reduzir as operações nos departamentos e setores nos quais isso é perfeitamente possível. Home Office, acordos coletivos e individuais de banco de horas, antecipação de férias e outros mecanismos que trataremos no tópico MP 927.

– Evitar as demissões em um primeiro momento: o futuro é incerto e as decisões intempestivas podem comprometer a retomada das atividades. Rescisões contratuais afetam significativamente o caixa, que deve ser muito preservado. Na impossibilidade de postergar rescisões, considere fazê-los por meio de acordo judicial parcelado, garantindo, no entanto, que seu colaborador tenha acesso ao saque do fundo de garantia e seguro desemprego.

– Utilize sua área de RH: aproveite para acompanhar e monitorar a saúde física e mental de seus colaboradores, ainda que estes já estejam em casa. Emita comunicados e mensagens para elevar o moral da sua equipe.

Proteção do caixa, liquidez e captação de recursos

Preserve a sobrevivência da sua empresa, garantido:

– A postergação do Contas a Pagar: considere, de acordo com sua liquidez, a postergação de todo o contas a pagar, incluindo fornecedores, empréstimos e financiamentos, e todo aquele que poderá fazer falta no futuro neste momento de incertezas. Trate diretamente de negociações junto aos fornecedores e parceiros estratégicos, evitando delegar tal tratativa.

– Evite prorrogações de Contas a Receber: administre seu contas a receber sendo firme e educado em suas tratativas. A inadimplência aumentará e a serenidade e empatia podem garantir que este contratempo não interfira nas suas relações comerciais futuras.

– Suspenda ou rescinda contratos com terceiros: estamos falando de sobrevivência. Estipule uma meta com seus pares para redução de custos com terceirizações. Considere fazer propostas para redução financeira de honorários, ou adequação de horas contratadas.

– Busque incessantemente por recursos: Alinhe-se aos bancos públicos pois estes serão os primeiros fomentadores das empresas. Mantenha relacionamento com o maior número de FIDCs. Com a redução da liquidez, os juros em qualquer modalidade irão aumentar consideravelmente, desta forma, negocie, mas, jamais feche as portas para captação com juros dos quais sua empresa não estava mais acostumada.

Atenção as medidas governamentais e jurídicas em todas as esferas

Fique atento: A todo momento, nesse período, medidas de preservação de empresas e empregos estão sendo tomadas e/ou modificadas estão sendo comunicadas e implantadas. Suspensão de contratos de trabalho, prorrogações e parcelamentos de impostos, linhas de crédito, enfim, fique atento as oportunidades para redução dos problemas financeiros de sua empresa. Solicite atenção da sua equipe contábil, jurídica e consultiva. Faça simulações e planejamento, mas só execute as decisões depois da regulamentação das medidas comunicadas.

Compartilhe: os caminhos trilhados por sua empresa podem ser de grande valia para seus parceiros comerciais. Compartilhe e troque experiências com seus parceiros e assessorias contábeis, administrativas e jurídicas.

A liderança que sua equipe precisa

Mantenha a serenidade e o equilíbrio nas decisões e relações do seu dia a dia. O corpo diretivo da empresa deve ser exemplo para o restante da empresa.

Isso é fundamental pois no dia a dia, as pressões surgirão de todos os lados: credores para receber, clientes para prorrogar recebíveis e isentá-los de multa e juros, colaboradores com incertezas ou talvez com recebimentos parciais ou em atraso. Seja firme, educado e racional. A continuidade da empresa é nosso principal objetivo e isto jamais pode ser esquecido ou ignorado.

É HORA DE SE REINVENTAR

Não será a primeira, nem será a última vez que as empresas passarão por dificuldades, ainda mais no Brasil com toda a burocracia, excesso de carga e modelos tributários, paternalismo trabalhista, entre outros.

Novamente é hora de reinventar. Avaliar todos os custos e despesas de sua empresa, reavaliar seu negócio como um todo, observando novas oportunidades na crise e buscando melhorias de toda natureza.

A EJAFAC está a sua disposição para ajudá-los nesse momento. Com honorários justos e atuando diretamente na busca de soluções, de forma tempestiva, legal e coordenada. Nossos projetos não têm como objeto final um relatório com recomendações das quais sua equipe não possui tempo e talvez recursos necessários. Contribuímos com a implantação imediata, ganhando agilidade e permitindo que o corpo diretivo da empresa conduza com foco suas atividades. Nossa postura neutra e imparcial poderá auxiliá-los na tomada de decisões e na comunicação com todas as partes interessadas da sua empresa.

Elias J R Azevedo I CEO. Ejafac

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *