Ações de fabricante de vacina sobrem até 50%

A corrida contra a covid-19 colocou em evidência no mercado algumas das maiores empresas farmacêuticas globais que desenvolveram as vacinas que já estão imunizando populações em todo o mundo. O desenvolvimento em tempo recorde desses novos produtos despertou a atenção dos investidores. Para os investidores brasileiros, a pergunta que fica é se é possível investir nessas empresas. Como todas as grandes corporações globais, empresas como Pfizer, AstraZeneca, Moderna, Johnson & Johnson, Gilead e BioNTech têm ações negociadas em Bolsas fora do Brasil. Para os brasileiros, uma alternativa simples de aplicar nesses papéis é comprando os BDRs, ou recibos de ações, que funcionam da mesma forma que investir em ações de empresas brasileiras. Essas ações já subiram desde o começo da pandemia. Mas isso só acelerou um movimento que já estava acontecendo e está relacionado ao envelhecimento da população, que vai precisar de remédios, de hospitais e de investimentos em saúde. A pandemia fomentou esse setor, com injeção de mais dinheiro”Rodrigo Knudsen, gestor da gestora de recursos Vitreo

Fonte: UOL